07 dezembro 2011

Poemas:Drama

Hey,guys como estão?
Então,hoje,tava sem criatividade pra postar então,resolvi postar alguns poemas,talvez,até mecham com vocês :)

"Quando a conheci tinha 16 anos.
ELA, eu não sei.
Fomos apresentados numa festa por um carinha
que se dizia meu amigo.
Foi amor a 1º vista.
ELA me enlouquecia.
Nosso amor chegou a um ponto que já não conseguia
mais viver sem ELA.
Mas era um amor proibido.
Meus pais não aceitaram.
Fui repreendido na escola e passamos até a nos
encontrar escondido, mas aí não deu mais.
Fiquei louco. Eu a queria mas não a tinha.
Eu não podia permitir que me afastassem DELA.
Eu a AMAVA.
Bati com o carro.
Quebrei tudo dentro de casa e quase matei minha irmã.
Estava louco.
Precisava DELA.
Hoje tenho 39 anos, estou abandonado pelos meus pais,
amigos e por ELA.
Seu nome?

COCAÍNA!

Devo tudo a ELA!

Meu amor...
Minha vida...
Minha destruição...
Minha MORTE"


Pássaros do amanhã

Numa canoa em um lago
passeio flutuando
rumo a pesca.
Eu vou remando...
Flores no jardim
da frente da minha casa,
lindas, com ou sem mim.
Meus olhos me privilegiam...
Nas passagens de meus sonhos
eternamente eles dançam...
Seus sons que me encantam
...Um sonho menos enfadonho...
É dia pra curar os pecados
e renovar nossa alma.
Iluminar os pobres e coitados
... Nos trazer muita calma...
Um dia para vingar
cada santo que criamos
em prol de amar e aceitar
aquilo que somos.

TEATRO DA VIDA "Poetrix"

Seja em farsa, comédia ou drama,
há sempre alguém
que nos trama.
[Martinho Branco]

Devolva-me

Por mais que tente ser forte,
Eu não consigo,
A solidão me invade,
E me deixa vulnerável.
As lágrimas que vivo a derramar,
São direcionadas a você,
Queria tanto te ter aqui comigo,
Pra ter alguém para enxugar minhas lágrimas.
Estou carente,
Precisava de você aqui,
Precisava muito,
Eu não consigo me controlar.
Nunca entendi porque as pessoas choravam,
Por causa de outras pessoas.
Mas depois de um tempo,
Eu aprendi da forma mais cruel.
Porque dói tanto amar alguém,
Alguém que não está por perto,
E que nunca estará.
Estou sensível,
Você me deixou assim,
E sinto saudades do meu eu.
O eu que ria, brincava,
Que era vivo,
Que emanava alegria.
Sei que não mudei muito,
Mas sinto que me roubaram partes,
Tudo está prestes a cair,
Desmoronar,
e não vai ter ninguém pra remontar-me.
Não posso viver assim,
Não posso viver sem ti,
Mas também,
Eu não posso viver sem mim.
Por favor,
Devolva-me o que me tiraste,
Porque é o que me sustenta.
Estou vivendo em no limite,
No limite da dor,
No limite da solidão.
No limite do choro,
Eu estou por um fio.
Vamos,
Tenha a decência de
Fazer-me voltar a viver.
Antes que eu vá até você,
Tomar de volta o que é meu.
Linny



Então,guys,espero que tenham gostado :)

Bjão
Siga me os bons!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Versos de Inverno - 2017. Todos os direitos reservados.
Criado por: Tauani Cruz Tauani Cruz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo