12 maio 2017

O mundo vai ser nosso, mas só se você ficar.


Ei, vem cá, não faz assim não. Nem um beijo de despedida dessa vez? Tantos dias sem se ver, que a saudade apertou, não é mesmo, meu dengo?Ih, te chamei de dengo, você não gosta desse apelido. "Ih" mais uma vez, você não gosta de pergunta retórica.
Ei, como chegamos nisso? Como pudemos fazer isso dar certo, até meio termo? Somos muito diferentes, mas perceba, eu disse muito, não totalmente. Temos uma paixão em comum, a escrita. Também temos aquele negócio, somos um pouco tímidos, apesar que preciso dizer que, você me surpreendeu. Não só por ser extrovertido e tímido ao mesmo tempo, mas por ter confiado em mim, por aquele dia, por aquela conversa, obrigada, por isso.
Mas ei, o destino é brincadeira né?Olha só onde nós viemos parar,mas é como aquela frase do Paulo Leminski, "Não discuto com o destino,o que pintar eu assino". E olha, não consigo nem discutir com o destino por ter te colocado no meu caminho, por ter me feito mais leve e também, por me mostrar tantas coisas boas.Agora é sério, não vai embora assim não, vê se fica. Volta outra vez, você é o tipo de pessoa que trás felicidade só por estar no ambiente, o tipo de pessoa que é memorável. Você é incrivel, preciso ressaltar mais uma vez isso pra ver se tu entende,mas não entende né? Eita moreno teimoso. Vamos fazer um trato então, você fica, a gente se entende mais, aprende um com o outro, e se você topar, esse mundo vai ser nosso.

© Versos de Inverno - 2017. Todos os direitos reservados.
Criado por: Tauani Cruz Tauani Cruz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo